Voltar - Página Inicial Comentários Contactos Links Mapa do Site Definir como Homepage Adicionar aos Favoritos Canal de Conversação
Search

Notícias Equestres


Hipoterapia nos Jogos do Norte Alentejano
24/02/2005
A hipoterapia foi pela terceira vez integrada no calendário dos Jogos do Norte Alentejano pelos bons resultados obtidos em edições anteriores. É uma das 40 modalidades disponibilizadas gratuitamente à população do distrito de Portalegre, numa parceria entre a Associação de Municípios, as Câmaras Municipais e a APPACDM Portalegre.

Desde o dia 29 de Janeiro, cerca de 70 pessoas portadoras de deficiência já experimentaram a hipoterapia, modalidade integrada nos Jogos do Norte Alentejano. Estão inscritos também nesta modalidade, pela primeira vez nesta edição, utentes de um lar de idosos e alunos de algumas escolas do Concelho.

A equitação com fins terapêuticos (hipoterapia, equitação terapêutica, equitação desportiva adaptada) proporciona ao cavaleiro uma reabilitação motora e trabalha aspectos como a afectividade, autoconfiança, socialização e dificuldades de aprendizagem, através da integração cavalo/cavaleiro.

A equitação com fins terapêuticos é indicada a indivíduos com problemas neurológicos, ortopédicos, posturais (paralisia cerebral), deficiências mentais (Sindroma de Down), comprometimentos sociais (distúrbios de comportamento, autismo, esquizofrenia, psicoses), comprometimentos emocionais, deficiência visual, deficiência auditiva e problemas escolares (distúrbio de atenção, percepção, fala, linguagem, hiperactividade).

No que diz respeito ao processo de reabilitação do indivíduo, os objectivos da hipoterapia são neuromotores e prioritários. É uma abordagem de orientação clínica, conduzida por profissionais de saúde com o apoio de instrutores de equitação e cavalos treinados para o efeito. O objectivo é retirar contributos da reabilitação através do movimento do cavalo e não do ensino equestre.

A passo, o cavalo transmite ao cavaleiro movimentos sequenciais, simultâneos, que resultam num movimento tridimensional que se traduz, num plano vertical, em movimentos para cima e para baixo; no plano horizontal, movimentos para a direita e para a esquerda e, por último, segundo um eixo longitudinal do cavalo num movimento para a frente e para trás. Para completar o movimento do cavalo, é necessário referir as inflexões laterais do dorso (que transmitem ao cavaleiro 110 impulsos por minuto).


(©) Copyright Cavalonet 2000 - 2013