Voltar - Página Inicial Comentários Contactos Links Mapa do Site Definir como Homepage Adicionar aos Favoritos Canal de Conversação
Search

Notícias Equestres


Atletas Portuguesas no Campeonato da Europa de Paradressage, na Hungria
19/07/2005
Os CTT-Correios de Portugal, a Liberty Seguros, o Grupo SIL e a INDIGO são as grandes responsáveis pela presença da única atleta portuguesa, com paralisia cerebral, e 72% de incapacidade permanente, SARA DUARTE, marcar presença no Campeonato Europeu de Paradressage que se realiza, de 26 a 31 de Junho na Hungria.

A representação Lusa neste OPEN EUROPEAN CHAMPIONSHIPS FOR DISABLED RIDERS será composta pela Sara, com Rima, uma égua lusitana, de 7 anos, e Maria Quinta uma atleta do Porto, com paralisia do braço e da mão direita, resultante de um acidente a cavalo, que monta o Chateaux Neufdupape, um hanoveriano, de 13 anos.
A Sara e a Maria concorrem no mesmo Europeu, mas não competem entre si uma vez que o grau das suas deficiências são substancialmente diferentes. A Sara Duarte de 21 anos, participa no Grau 2 e a Maria Quinta, de 17 anos, participa no Grau 4.

O QUE é A EQUITAÇÃO ADAPTADA OU PARADRESSAGE?
Equitação Desportiva Adaptada - Utilização da Equitação como meio terapêutico e de competição.
Os objectivos a alcançar são sobretudo desportivos, de lazer ou a melhoria da forma física. Pretende-se ajudar a desenvolver capacidades necessárias à autonomia dos indivíduos.

O Técnico responsável é o Monitor de equitação, que deverá ter formação nesta área. É utilizada para pessoas com disfunções ligeiras a moderadas, que tenham pelo menos alguma capacidade de interacção com o meio.

A COMPETIÇÃO
A Equitação Adaptada insere-se na modalidade de Ensino ou Dressage e consiste, basicamente, em provas de ensino, adaptadas às dificuldades especificas de cada atleta. As provas são realizadas em picadeiro onde o conjunto deverá executar exercícios e figuras segundo um traçado predefinido.

"Os cavaleiros têm que se enquadrar dentro dos critérios mínimos de incapacidade. A sua classificação decorre do seu perfil funcional de acordo com o exposto no manual de classificação do I.P.E.C., organismo internacional que regula este tipo de competições".
O campeonato é composto por 4 provas designadas "Warm-up", "Provas Individuais" "Freestyle - com música" e "Prova de Equipa", que os atletas disputam segundo o seu grau de deficiência.

Existem 4 graus: Ao grau 1 correspondem exercícios a passo e/ou trote, o Grau 2 exige um pouco mais de trote e algumas figuras de picadeiro um pouco mais difíceis (círculos, serpentinas, diagonais), o Grau 3 exige exercícios nos três andamentos (passo, trote e galope) e o Grau 4 exige trabalho em duas pistas (ladeares, espáduas-a-dentro, etc.), portanto uma prova com um razoável nível de dificuldade. Este grau destina-se a pessoas com deficiências consideradas menores e a exigência em termos de equitação é muito maior.


(©) Copyright Cavalonet 2000 - 2013