Voltar - Página Inicial Comentários Contactos Links Mapa do Site Definir como Homepage Adicionar aos Favoritos Canal de Conversação
Search

Notícias Equestres


Lançamento do I Stud Book do Cavalo Anglo-Árabe
16/12/2005
Foi ontem (15 de Dezembro) publicamente apresentado, na Sociedade Hípica Portuguesa, o I Stud Book Anglo-Árabe.

Na presença de criadores e técnicos, o Presidente da Associação Portuguesa de Criadores de Raças Selectas, Fernando Palha, salientou a importância de trazer a público o I Stud Book do Cavalo Anglo-Árabe, dando cumprimento ao objectivo da Associação "tudo quanto se relacione com a criação, melhoramento e comercialização de animais de raças seleccionadas...".

Trata-se do primeiro Livro Genealógico do Cavalo Anglo-Árabe em Portugal que contem a informação relativa aos equinos de raça Anglo-Árabe nascidos no nosso país. Incluindo a respectiva ascendência e descendência, esta publicação representa a última etapa de um processo que se iniciou com a importação de reprodutores das raças Puro-Sangue Inglês e Puro-Sangue Árabe, e que evoluiu para a criação de linhagens inter-raciais, sem interrupção até aos nossos dias.

O Stud Book, da responsabilidade desta Associação, nomeadamente do Secretariado Técnico da Raça Anglo-Árabe, a quem foi delegada a competência da gestão do respectivo Stud Book, foi elaborado conjuntamente com o Serviço Nacional Coudélico [Maria Portas (Secretária Técnica), Raul Telles de Carvalho (Delegado do S.N.C. na Direcção Técnica do Livro Genealógico) e Rui Santos (Técnico de Informática)].

Com a sua feitura é também assumido o compromisso com a entidade que tutela a Raça a nível internacional - Conférence International de l'Anglo-Arabe (C.I.A.A.) - de publicar os registos no Stud Book de cada país.

Por fim, o Presidente da Associação aproveitou para lembrar que a Associação se propõe também "auxiliar a expansão dos registos genealógicos já existentes e se for caso disso criar novos Livros", pelo que este Livro representa, assim, no presente e futuro, um marco para a Raça Anglo-Árabe, auxiliando os seus criadores na nobre missão de preservar e melhorar o património zootécnico que têm entre mãos, sempre sob a égide e boa orientação do Serviço Nacional Coudélico.

De seguida, o Dr. Raúl Telles de Carvalho, em nome do Director do Serviço Nacional Coudélico (Dr. João Costa Ferreira), referiu estarmos perante um documento que pretende dar um contributo para a selecção e criação do cavalo Anglo-Árabe, em particular, bem como um contributo para o melhoramento do cavalo de desporto, em geral.

Em Portugal a raça Anglo-Árabe foi referida como tal pela primeira vez em 1899, no Stud Book Português, detido pelos Serviços Coudélicos. Foi o início do registo independente dos animais desta Raça, fruto da reorganização desse Stud Book, criado em 1889 e abrangendo todas as raças indistintamente. Em 1967, o mencionado Stud Book passa para a Associação de Criadores de Raças Selectas, sob a tutela do Estado, passando a designar-se como "Livro Genealógico Português de Equinos". Organizado por secções, inclui tantas raças quantas as que têm registos organizados, sendo a raça Anglo-Árabe uma delas. Finalmente, em 1992, é aprovado e homologado o Regulamento do Livro Genealógico da Raça Anglo-Árabe, em vigor até hoje.


O QUE É O CAVALO ANGLO-ÁRABE ?

O cavalo Anglo-Árabe resulta do cruzamento de um Puro-Sangue Inglês com um Puro-Sangue Árabe, ou entre Anglo-Árabes.

A Raça Anglo-Árabe teve origem na Grã-Bretanha, onde se produziram alguns animais de qualidade, mas a sua influência não foi determinante. De facto, a Raça foi melhorada em França onde se efectuou, desde meados do séc. XIX, a criação intensiva do que chegou a ser denominado "Puro-Sangue Francês". Em 1836, nas grandes coudelarias de Pau, Pompadour, Tarbes e Gelos, a criação francesa assentava nos garanhões Puro-Sangue Árabe Massoud e Aslan, e nas éguas Puro-Sangue Inglês Dair, Common Mare e Selim Mare.
Em Portugal é uma raça selecta de aptidão desportiva com tradição desde finais do séc. XIX.
Apesar de, aparentemente, se assemelhar mais com o Puro-Sangue Inglês, o Anglo-Árabe deve combinar as qualidades de ambas as origens, sendo de esperar do cruzamento das duas raças, a velocidade, agilidade e potencial competitivo do Puro-Sangue Inglês, aliados à solidez, vigor, resistência e disposição do Puro-Sangue Árabe.

Embora se tenha notabilizado como montada militar, actualmente o cavalo Anglo-Árabe é um excelente cavalo de desporto.
Dependendo da predominância do tipo de sangue (P.S.I./P.S.A.), assim a predisposição para as várias modalidades hípicas, obtendo bons resultados nos concursos de saltos, no Concurso Completo de Equitação (C.C.E.), nas corridas de obstáculos ("Steeplechase"), resistência equestre ("Raid") e toureio. Lembramos que o melhor cavalo de toureio da época de 2005 foi o cavalo Anglo-Árabe QUEBRO (Dandy dos Vales x Imodesta), da Associação de Criadores de Cavalos de Aveiro, montado por Vítor Ribeiro.

Segundo a entidade que tutela a Raça a nível internacional - Conférence International de l'Anglo-Arabe (C.I.A.A.) -, apenas são admitidos no Stud Book animais que satisfaçam os requisitos básicos, nomeadamente:

a) progenitores das raças Puro-Sangue Inglês, Puro-Sangue Árabe ou Anglo-Árabe;
b) percentagem mínima de sangue árabe.

A percentagem de sangue árabe é calculada do seguinte modo:

% sangue árabe = % garanhão + % égua ÷ 2

Se a percentagem for igual ou superior a 25 é denominado "Anglo-Árabe" (AA).
Se for inferior a 25 é denominado "Anglo-Árabe de Complemento" (AA-C).
Assim:

AA > 25 % sangue árabe
AA-C < 25 % sangue árabe
O conteúdo do Stud Book segue estes critérios, permitindo ao criador melhor gestão e planeamento das futuras linhagens do seu efectivo Anglo-Árabe.

Maria Portas – Médica Veterinária
(Serviço Nacional Coudélico)


(©) Copyright Cavalonet 2000 - 2013